Aug 8, 2008

Um final de semana de namorados

Se tivesse que dar uma dica aos poetas iniciantes, eu daria: esqueça os grandes temas! Amor, por exemplo, há alguns milhares de anos se fala dele, dificilmente se diz algo novo. Como sempre fui péssimo aluno, portanto, péssimo iniciante, posto hoje um poema sobre o amor. Aliás, um poema constante, eu o faço há um ou dois anos, sempre tolhendo versos, aumentando, criando outros... Ainda o considero inacabado. O amor talvez seja isso, uma confissão de incompletude! Um ótimo final de semana de namorados a todos!

Procura-se uma namorada

Procura-se mulher de lábios finos,
Esguios na artimanha do beijo.
Lábios de contornos generosos,
Mínimos ao largo do rosto,
Tangentes à importância diminuta dos prazeres falsos.

Procura-se mulher com olhos de quem nunca teve um namorado.
Para quem tudo surpreende e encanta.
Procura-se aquela que não teme
Enganar-se como uma criança pequena,
E ria dos planos como quem ri dos sonhos
Pois ambos pairam num bruxuleante futuro.

Procura-se mulher de corpo explícito,
Esparramado por todas as ciências mágicas.
Além do obséquio.
Procura-se mulher por baixo de roupas injustas
E temporárias.

Procura-se esta mulher
Que carrega minha alma na bolsa
Como um artefato inestimável,
Mas que constantemente me esqueça
E não se envergonhe disso
Dizendo logo “bolsa de mulher, você sabe”,
Que ria de seu sarcasmo
E de todas as jóias inúteis.

Procura-se mulher que me espante o verbo.
Não por paixão, que a hora sedimenta,
Ou por medo, que cedo vem à tona,
Mas por justiça,
No peso dos motivos.

Procura-se mulher que suma,
Quando sou grave e cortante,
De dar pena,
E volte, assim que julgar preciso
Provar-me, desenvolta,
Do valor comedido dos instantes.

Procura-se mulher sem amigos,
Familiares, conhecidos, animais
De estimação, esbarrões de metrô.
Ou melhor, que os tenha a todos,
Cada qual com sua estirpe,
Mas que traga a certeza de alma
Que tudo neste mundo é por acaso,
Senão o amor máximo.
Portanto, e por ele, valem-se todas as causas.

Procura-se mulher de alma de vento
E coração de pedra,
Para eu me fazer Davi por dentro dela,
Sem, com o tempo, perder-me
A obra-prima.

Procura-se mulher que não minta
Nem queira grandes conceitos da verdade,
Pois nada existe.
Que saiba que as grandes divergências do mundo
Terminam em um abraço
Silencioso. Ao menos deveriam.

Procura-se mulher que entenda poesia
Por afinidade fraterna,
Por parte do corpo.
Que ria redondilhas por onde passa,
Versos livres do grande ao pequeno gesto
E chore sonetos duros, à noite, acuada.

Procura-se mulher que ainda chore
De constrangimento.

Procura-se mulher que se construa
Parte viagem, parte casa,
E tenha perdido todas as passagens,
Ou que não as conheça por descuido
Fazendo-se perdê-las sempre que as acha.

Procura-se mulher que crio, se não existe,
Para que eu possa também ser
Seu namorado que, se não existo,
Ela crie.

Procura-se mulher que já existe,
Pagam-se dez mil reais de vida.

Procura-se esta mulher constantemente
Desconhecida e inacreditável.

Procura-se com urgência
Para que me abra os olhos
Pela manhã
Adentro
E pelo resto do dia
Eu corra sonolento
Para ter-me ardendo de vida
Nos seus olhos
Quando o dia se endivida no limiar do crepúsculo.

Procura-se mulher
Que me feche os olhos
Definitivamente.

Procura-se uma mulher,
Somente esta,
Que vive a portar o válido motivo.

Procura-se minha namorada
Ainda vivo,
Para poder não procurar mais nada.

6 comments:

FlaM said...

Guto, querido, esse teu poema é uma obra prima. Eu adoro. podes postar um milhão de vezes. fazer um blog só para ele e postá-lo todos os dias, em todas as suas versões insuperáveis. Quase insuportáveis de tão belas. Saem das entranhas e me tocam as entranhas. é lindo!
O problema é que eu sempre que leio tenho certeza que ela sou eu! KKKKKKKKKKKKKKKK
(tenho amigas que se reúnem para falar e rir dessa minha auto estima.)
Pô, me reconheço todinha nessa mulher!
Acho que vou mandar esse poema para alguém...
beijo querido, parabéns por essa obra prima, de grande poeta que és.
Flávia

Mimi said...

Má-num-tá-acabado???

tá lindo de viver!!!

aff, tomara que o MM tenha encontrado essa namorada em mim!

(vou mandar ele ler, vou sim)

beijo

compulsão diária said...

Cheguei!! rsrs

Esse poema, Guto é para todas as mulheres.
Não acabe nunca! Faz como Sherazade: a cada noite um verso;)

Uma modificação..e assim viremos sem parar. ;)))
É lindo, lindo!

daniela said...

Ai, ai... Já havia lido a mãe deste poema, e a sensação havia sido de quase revolta, pelo q me lembro (minha revolta costuma estar misturada com angústia).Hj sinto uma certa nostalgia por já ter sido quase assim, e medo por ter sido totalmente contaminada pelo pessimismo que relações fracassadas deixam atrás de si, e n ser capaz de voltar a me entregar (pq acho q na verdade, o que queres, é uma pessoa que saiba se entregar à vida). Enfim... Quase o mesmo poema, quase a mesma leitora, reacções completamente diferentes...

Guto Leite said...

Caríssimas, obrigado pelos comentários tão generosos. Mais do que isso, obrigado por partilharem este poema comigo, passionalmente! Não poderia desejar mais do que isso. Vocês reviveram um desanimado começo de semana! Grande beijos às distintas beldades!

apesardoceu said...

Muito bonito, caramigo.Muito mesmo.
Ela está por aí. Dentro de cada uma delas... e por incrível que pareça...as vezes é preciso um homem que a apresente a si mesma.

um abraço!