Oct 5, 2008

Samba!

Hoje posto em homenagem ao Éverton, do blog linkado "Apesar do Céu". Na sexta, conheci seu projeto de samba aqui em Porto Alegre. Além de uma ótima escolha de repertório, sonoridade e alegria, só de conseguir manter os pandeiros e tamborins nesta terra tão avessa aos requebrados, este poeta já merece meus aplausos efusivos. Posto uma letra de samba que, se a diretora aprovar, figurará de trilha sonora do filme de uma amiga e gravaremos em novembro. Vejamos... Um domingo imenso a todos, repleto de arte, e, aos que acreditam que esta representatividade ainda é uma fórmula válida de política, bons votos!

Em nome do pai
Guto Leite & Thiago Lourenço

Onde será que está?
Será que alguém viu?
Quem pode me contar
Saiu.
Se foi sem me avisar,
Não se despediu.
Por que não quer voltar?
Sumiu.

Às seis da manhã,
Eu vou.
Depois de brincar,
Eu vou.
Correr, pedalar,
Eu vou.
Eu vou para achar,
Meu pai.

Sorrir amanhã,
Eu vou.
Se Deus me ajudar,
Eu vou.
Chorar, abraçar,
Eu vou.
Chorar pra abraçar meu pai.
Chorar pra abraçar.

Vai ver é aquele ali.
Parece comigo.
O mesmo ar, feliz
Menino.
Olá, como é que vai?
De onde que é?
Pensei que era meu pai,
Não é.

Sorrir da manhã,
Eu vou.
Se Deus me ajudar,
Eu vou.
Chorar, pedalar,
Eu vou.
Eu vou para achar meu pai.

Às seis amanhã,
Eu vou.
Brincar de depois,
Eu vou.
Correr, abraçar,
Eu vou.
Correr pra abraçar meu pai.
Correr pra abraçar.

5 comments:

FlaM said...

Ah, põe lá no my space pra gente ouvir!
bj, f

valéria tarelho said...

lembrar POA neste domingo chuvoso vai me deixar deprê (se fosse participar do congresso de poesia em Bento Gonçalves, a esta hora estaria terminando e arrumar as malas, massssssssssssssss (buáááááááááááá...sabia que ia chorar!!!!!!!!)

Guto, a letra promete! fico aqui torcendo pela aprovação!

semana poética para ti!

Victor Meira said...

Bela letra.. Fui ver o filme do Salles ontem, e me lembrei - ao ler agora o texto - de uma das personagens (o reginaldo, que, entre os que sentem a ausência paterna, talvez seja o mais injuriado)...

Essa personagem que busca o pai sempre alude um sentimento religioso. Uma falta fundamental, uma ausência incurável.

Bacana, quero ouvir musicado.

Guto Leite said...

Salve, queridos, primeiro de tudo, obrigado pela visita e pelos comentários! Seguindo o comentário da Flá, to criando um myspace pessoal pra postar os rascunhos (link no lado direito), espero que não se desanime pela qualidade das gravações, é só mesmo pra melhor o diálogo, obrigado, Flá! Val, não se entristeça, ano que vem tem Passo Fundo e certamente poderá vir pra falar de poesia. Aliás, parabéns pela citação na Bravo! Victor, novo amigos destas paragens, verei o filme o quanto antes, mas que bom que consegui passar essa dubiedade... Abraço e arte a todos!

apesardoceu said...

Fala Guto!!!!!

Grande presença amigo!!
Apareça!!!

E grande samba pode dar essa letra!
Leve e comovente.

Me lemboru um eco assim bem de longe do João Nogueira!

Valeu a homenagem! Agradeço em nome da Cordão de Cor.

bração!