Mar 31, 2008

Um novo título

Para desanuviar um pouco o desabafo da última postagem, que encontrou polifania nas palavras de amigos generosos, comecei, finalmente, a idealizar meu próximo livro de poesia. Assumindo de vez a roupagem de pária, proposta pelo poeta, pretendo ainda menos conceder ao leitor ou à tradição poética qualquer escusa de se mergulharem inteiros nas possibilidades do poema. Bom, esta é a parte idealizada do livro, muito possivelmente a páginas e páginas de distância dos resultados obtidos. Muita poesia, graça e cores a todos.

Modernidade

sá-carneiro suicidou-se
por não-se-o por
pessoa também teria se matado

1 comment:

daniela said...

=)
Gostei do jogo das palavras!

Sempre pensei q um livro de poesia era no fundo, uma reunião de poemas escritos antes de haver a idéia de fazer um livro. Eu e as minhas ilusões artísticas...