Mar 7, 2008

Um contraponto

Lendo uma entrevista a um jovem e talentoso artista plástico, Sérgio Lucena, em que este disserta sobre suas concepções de arte, relação com o simbólico, a Graça etc., tive o exato contraponto à minha postagem anterior. Contraponto aqui entendido mais próximo ao significado que o dá a música do que a retórica, ou seja, aquilo que, em certa oposição à voz principal, constrói com ela a unidade total de sentido de uma música em específico. Lucena afirma: "A arte e o Amor, as únicas coisas realmente sólidas, concretas e factíveis. O mais, para mim, é pura fantasia." (Revista Agulha, número 61, janeiro/fevereiro de 2008)Obviamente eu havia me esquecido de inserir a arte como centro irradiador de importância das coisas, embora se desenvolvendo diacronicamente de maneira distinta a do amor. Enquanto o tempo deste é irrecuperável, àquela, o tempo passa ao largo. Para a arte, o tempo não somente é recuperável, como quase desimportante. Entra no grupo do "mais" que o artista plástico aponta como "fantasias". Nunca tiveram a sensação de que a passagem linear do tempo foi criada somente para facilitar nossa relação com a consciência? Representar ou dar linguagem a essa sensação talvez seja a definição de arte!

1 comment:

daniela said...

Sinceramente??? Concretas e factíveis uma ova! Esse senhor que vá ao dicionário e descubra o que essas palavras significam! Concreto e factível é uma coisa sobre a qual, no mínimo, pode-se fazer um artigo cientifico descente. Qnts vezes se falou do amor como algo q escorre entre os dedos? Qntos poetas, pintores e músicos (n tô falando de bandas feitas sob medida, pq essas têem muitos números, medidas por trás) só foram reconhecidos décadas dps da sua morte? Se realmente a arte fosse concreta, seria fácil comprovar imediatamente a qualidade do trabalho dessas pessoas, através da comparação de dados. Coisas concretas permitem comparação.
Sei q cada um tem suas crenças, tem gente q acha q Deus existe, é todo poderoso, misericordioso, mas se calhar esqueceu mais de metade da população mundial, só pq sim (no fundo nunca me explicam qual é a onda do senhor sádico lá de cima), mas por favor! N venham proclamar frases de efeito, com ar de dogma, só pq assim fica mais bonito!
Dou valor à arte e ao amor, mas sei que não são coisas concretas, e se calhar é por isso q todo mundo quer, poucos têem, e muitos só descobrem q tiveram dps de ter deixado de ter.