Dec 3, 2006

O acaso

Alguns leitores, em conversas de msn, criticaram levemente o ceticismo exibido em "A espera", postado há dois dias. Decerto que demonstra descrença, obviamente, mas não tanta que não possa ser explicada pela definição de acaso. Imagine um dado de milhares de faces. Cada vez que esboçamos um ato, aquele momento antes que o ato seja posto em prática, este dado é lançado e temos como resultado o que aparece na face voltada para cima. É óbvio também que um observador medíocre já apontaria tratar-se de um dado viciado, que na maioria absoluta das vezes reserva ao sujeito a mesma face, a mesma pretensão cotidiana de continuidade. Duvido, entretanto, que qualquer pessoa pudesse apostar algo de muito afeto na certeza do próximo lance (Popper?) sem uma grande dose de receio. Por ser mineiro e ressabiado, não aposto nada em face alguma, mas vivo da poesia posta na face que vier voltada para cima.

Silogismo do acaso

Quando os carros sentem pressa, desopilados de sono, e as fábricas de gatos abrem suas portas despejando mercadoria a quem quer e a quem não quer; dois jovens (sacolas convenientes de plástico) comentam-se, à vista das prateleiras de segurança de um posto de combustível, que cachaça com óleo de freio dá barato.
Memória: único líquido que reflui danos posteriores. Os que se podem acima, hoje têm pra jantar: feijão, farinha e guardanapos. Consistência. Esses hábitos dos ricos entorpecentes. Na quina desobediente da porta, acuada por fantasmas, um respingo de gente de doze anos imaturos adjunta supérfluos.
O coração da jovem senhora Frentista acompanha o apito e os silêncios de um cardiógrafo de anos. Num lençol menina de quase esparrama, a pele curta, mas suficiente, adquire belos tons turquesa. Ele trabalha longe. E a história, que havia morrido há duas noites e na janta de ontem, perambula vivamente no solilóquio mecânico de sua filha.

1 comment:

Gabriela said...

OI Queridíssimo...vou ainda arrumar mais um tempinho pra ler seus textos postados por aqui...brilhantes, como sempre! Beijos, meu amigo...