Jul 28, 2007

Um poema da nova safra

Menina de tranças sentada no banco

ela gosta
va mesmo
era de andar
de carro

mas como sua mãe morreu cedo
hoje
seu pai acha que não deve perder tempo
com o desejo das mulheres

e ela fica de um banco
à frente da casa
contando as partes de vontade
que sombram quentes pela marginal

1 comment:

Kah said...

Tadinha da menina perdeu a mãe, e perdeu um por isso um pouco do encanto da vida.Lindo poema, triste, mas lindo.Beijos!!!