Feb 8, 2009

Vazio

Vinte dias depois, aqui de novo. Após muitos ensaios e o show de estréia em Campinas, que foi extraordinário, consegui um tempinho pra postar novamente alguma coisa. Seguirá dúbio este texto, então, até o fim. Dúbio porque dormi sob elogios quanto à minha voz, à performance da banda, à presença de palco, às composições (e nesta casa realmente mora minha insegurança). Dúbio porque segue um vazio estranho de não ter âncora que me amarre o casco. É claro que seria bom ser realmente compositor, mas qual o valor disso nos tempos funerários da canção? Desenvolver uma pesquisa acadêmica relevante também é bonito, mas a academia, no frigir dos ovos, não seria, salvo preciosas exceções, âmbito do circunlóquio? Existe alguma razão de ser fora da arte que não sou? Deixo então a letra de um samba, que diz pouco, baixo, lento, como uma tarde de domingo.

Perdão

Quando você me pediu perdão,
Tudo pareceu não ter mais vida.
Errei nos bares a ganhar identidades,
fui poeta, louco, suicida,
fui bufão.

Levo no meu pulso um suvenir,
uma cicatriz do teu legado,
uma lembrança que você comprou
na escadaria do Bonfim e disse:
"faz algum desejo"!

É, o amor não é de brincadeira.
É, o amor não é para o senhor
do Bonfim. Me guarda, por favor,
de mim. Me guarda!

Sei que amor é raro de existir.
Tudo o que te peço é mais cuidado,
pra não haver mais entre
os teus futuros namorados
um que ande assim perdido
igual a mim.

10 comments:

daniela said...

Espero que essa inquietação sirva pra continuares a procurar novas formas de expressão, outras formas de dizer a mesma coisa, e outros temas para tratar e paisagens para descrever (nesse campo, se precisares de inspiração, já sabes =). Espero que n se torne em peso, q te desanime e deixe estagnado.
Sobre a música... Tive q desligar a música q tava a ouvir, vir escrever o comentário, esvaziar a cabeça, pra poder prestar a devida atenção. Já volto =D
...
Amém! N sei se rio, ou se choro...
Tu sabes q te acompanho nesse misto de melancolia, sátira, dor, quase auto-piedade, q tem sempre no fundo a esperança de um dia encontrar o que tanta gente procura, mas q eu começo a achar, ninguém sabe se existe (parece estúpido ao máximo procurar e desejar tanto uma coisa q a gente nem sabe se existe. tlz seja mesmo).
Taí, Guto! Mais uma pra ser ouvida c carinho. Se tiveres gravada, fazes o favor de envia-la?
Dps da vossa estreia, passei a ter mais um motivo pra contar os dias pra aparecer por aí =D

FlaM said...

Ai queria ouvir a m'usica! Linda a letra! bj, f

Ca:mila said...

cara, eu adorei esse samba! riquíssimo!

=)

Compulsão Diária said...

Dúbio, eu diria, porque nunca eu quero aquilo que desejo. E porque esqueço pra lembrar que na fita da lebrança há o perigo de que o santo realize o desejo.
Saudades de vc. Bom, daqui de dentro do sertão, ler este Vazio, sob uma lua que me esfola em Cheio

apesardoceu said...

olha parceiro
to aqui no rio de janeiro
e só o que penso
é que devemos nos encontrar numa roda de samba!!!!

sabe q esses são os que me dão mais apreço!!

abraço irmão!!!

Luciano said...

Valeu pelas palavras, pela poesia do samba.
Estaremos, eu e Lucas, hoje à noite lá na apresentação, aí conversamos melhor.
Abraço meu velho.

Compulsão Diária said...

Perdão pedido , perdido

Compulsão Diária said...

Saudades! Bom Carnaval com toda a arte merecida.

Guilherme Orosco said...

Você é compositor, poeta, roteirista... e o que quiser ser... inclusive acadêmico.. mas isso será o caminho fácil, se escolher, já esta tudo pronto, indicado. Não sei mesmo se será o que te deixará mais feliz. Eu quero que sua banda de certo, ou melhor que sua escolha pelo caminho das pedras se consolide. Quanto ao sussesso, ele é certo em qualquer coisa que você escolher; você é iluminado.

william galdino said...

Um samba cancão lupiciano, a flor da pele.
Muito bom Guto.
abração e até.