Jan 8, 2008

De como quase me matei no reveillon

O maior problema do leitor assíduo é a crise assídua. Os grandes escritores, estes que pensam toda a vida a respeito de uma ou mais questões e deixam para nós obras grandiosas e inquietantes, são certamente os maiores carrascos e vítimas dessas crises. Nosso privilégio cruel (por vários motivos) de leitor contemporâneo se configura quando algumas dessas idéias se juntam em nossas cabeças numa conclusão absoluta e de cerne. Não pensam que chega como cão de praia, manso, lento, portão adentro, na hora dos fogos. Vem, sim, como um estalo, e deixa a clara certeza de que a existência é algo mais da ordem do irrecuperável do que do contentamento. Lá estava eu, então, na casa de praia de amigos, com “isto” dentro da cabeça. Apesar dos esforços de uma (hoje) amiga, saí por volta das seis da tarde em direção à cidade da garoa, no contra fluxo da felicidade humana que descia a serra. O resumo dos fatos, porque detesto restringir a criatividade maravilhosa dos leitores, é que, por volta das onze, liguei para meu pai e minha mãe antecipadamente, com a desculpa de que desceria pra praia na hora das festas, fiz os votos tradicionais em tom de despedida (obviamente não percebido), abri a janela e listei durante uns trinta minutos os motivos que valeriam a pena pular ou não, ir ou ficar. Bom, como visto, fiquei... ando com um osso entalado na garganta, mas fiquei. Com certa sensação de ter feito a escolha errada, mas fiquei. Com aquela certeza coquetel molotov ainda estacionada na alma, mas fiquei. Ainda mais desolado do que antes, porque ainda mais covarde, mas fiquei...

Enfim, muita poesia a cada um dos leitores desse blog todos os dias, que um feliz dia novo (por mais que não se perceba) vale mais do que um feliz ano novo.

p.s.: Voltando ao que interessa, Wilde é genial. “Toda influência é imoral... imoral, do ponto de vista científico”, “A beleza é uma forma de genialidade; é, na verdade, mais elevada do que a genialidade, pois não carece de explicação”, “a juventude é a única coisa que vale a pena possuir”. Wilde é genial.

1 comment:

Daniela said...

GUTO MARIA! Que história é essa? Mando email terça pq tenho teste segunda, e tive uma semana horrivel (um colega da fac realmente suicidou-se), então n dá pra pensar mais em morte, pq me afeta muito, e dps quase n consigo estudar.Bjs, e segura as pontas!