Dec 19, 2007

Um ponto qualquer do globo e sua volta

É estranho terminar um dia tendo feito tudo a que eu havia me proposto antes dele ("with benefits"). Estudei inglês, francês, canto, pandeiro, violão e compus música, roteiro, poema... O estranho é a sensação enganosa de controle que ganhamos. A perda da certeza constante de iminência da morte e do fracasso. A qualquer instante, contudo, que buscamos fôlego, lá estão eles, à espreita, calmos como o tempo dormente depois do relógio, e antes dele. Só se ariscam vermelhos quando pensamos que o valor do risco é dependente dos tropeços rápidos de Cronos, mas não pensamos nisso. As agendas são feitas para a automação do espírito. Nela cabemos isentos de pensamento, perfeitamente. Hoje foi um dia fácil porque me espremi dentro de dezenove de dezembro.

p.s.: quando crio muito, enfim...

2 comments:

Má said...

adorei

Daniela said...

Sr. Guto... A morte vem e o tempo passa haja fracasso ou sucesso (ponto). Então aproveita a boa maré pq o q importa é o caminho, já q o final é o mesmo pra todo mundo e sem graça.
Vou aproveitar a minha maré de sorte e sair pra fotografar, e dps estudar =)