Feb 6, 2008

O eco das filmagens

Agora com as burocracias no acerto, trago uma letrinha de um samba que a Abra grava na próxima quarta para a trilha de "Revés", filme de uma grande amiga. Como sempre, espero a severa crítica dos porventurosos freqüentadores. Ainda, para que não seja postagem perdida, deixo a genialidade de Wilde, que a custo findei nesses últimos dias o retrato: "Porque, excetuada a morte, podemos sobreviver a qualquer coisa hoje em dia". A todos sua parte do gênio!

Revés

Guto Leite, Gui Alves & Daniel Coelho

Queria ter se dado bem,
Não deu.
Queria ter um pequinez,
Morreu.
Ficou um mês em cana certa vez
Porque mentiu,
Viveu dois anos fora do Brasil.

Queria ter falado inglês,
Não deu.
Queria ter amado alguém,
Morreu.
Nunca criou juízo.
Nunca tirou um dez.
A sua vida toda foi
Revés, revés, revés.

Tentou bancar o tipo mau,
Não deu.
“Um filho só é o ideal...”
Nasceu!
Ficou um mês de cama,
Recebeu a extrema-unção,
Levou o hospital na prestação.

Tentou Artes na Federal,
Não deu.
No amor pequeno e trivial
Nasceu!
Teve o enterro cheio e hoje, aos pés de Deus,
Joga conversa fora, mesmo ateu.

Cheio da Terra, estreita hoje aos pés de Deus,
Muita conversa fora, mesmo ateu.

3 comments:

Rá! Mentira?! said...

1. A letra é bem boa. Queria ouvir a melodia...:-)
2. Vc me mima muito, Gu. Cuidado, que pode fazer mal pra poesia.
Bjos!

daniela said...

Acho que já tinha lido essa letra. Gosto dela, e cada vez mais me identifico com a personagem.

Rosa said...

sensacional, parceiro.
li quase o blog todo e repito

que honra a minha.